Skip links

Guia sobre robôs humanoides inteligentes: aprofunde seus conhecimentos!

Share

Eles têm cabeça, braços e se movimentam de forma bastante desenvolta. Além disso, memorizam dados com uma facilidade impressionante e são habilitados a conduzir pessoas por visitas em museus e eventos diversos.

Não, não estamos falando de seres humanos superdotados, mas dos robôs inteligentes. Eles estão cada vez mais sofisticados e capazes de agregar valor em diferentes cenários, até mesmo na medicina. Neste post, falaremos mais sobre essas máquinas humanizadas e apresentaremos todos os benefícios de contar com eles Boa leitura!

Robô inteligente e sua história

Com a diversidade de aplicações tecnológicas hoje, o termo “robôs” nem sempre se refere aos clássicos equipamentos de filmes de ficção científica, que auxiliavam os humanos a salvar o mundo de ameaças externas.

Hoje, é possível encontrar opções como os chamados robôs investidores. Nesse caso, não estamos falando de uma máquina interativa, que prepara o nosso café e está sempre a postos em qualquer hora do dia. Essas soluções digitais são “invisíveis”, ou seja, são linhas de código que auxiliam investidores a tomar as melhores decisões.

Além disso, os chatbots também são, tecnicamente, aplicações robóticas. Afinal, tratam-se de aplicações avançadas de inteligência artificial. No entanto, apesar de constituírem soluções digitais de alto nível, nenhuma dessas opções chegam ao nível de realismo e potencial dos robôs humanóides inteligentes.

Tudo começou há 160 anos, com uma máquina conhecida como “Enxadrista Mecânico”. Sempre muito bem-vestido com seus trajes orientais, o robô se destacava pela capacidade de jogar xadrez contra seres humanos. Entre os adversários derrotados, se encontravam Napoleão Bonaparte e Benjamin Franklin.

Também conhecido como “O Turco”, por conta do seu vestuário particular, o robô se provou uma farsa. Ele se apoiava em um balcão com espaço para abrir uma pessoa. Por baixo dele, era posicionado um enxadrista humano de alto nível.

Contudo, o Enxadrista Mecânico simbolizou o que caracterizaria, séculos depois, a robótica contemporânea: a imitação do comportamento humano, a inteligência artificial avançada e a capacidade de desempenhar papéis de forma otimizada.

Com essa ideia ainda viva na cabeça de inventores no mundo todo, os primeiros robôs funcionais começaram a surgir: em 1961, surge o Unimate, a primeira máquina empregada no comércio, na General Motors. Em 1973, os japoneses apresentam o Wabot-1, capaz de andar e de se comunicar no idioma local.

Os japoneses continuaram na vanguarda: em 2005, a Mitsubishi lança a Wakamaru, uma robô doméstica humanoide que ainda tinha o atributo de fazer companhia a idosos.

Em 2010, a Nasa e a General Motors lançam o Robonauta, outra máquina com a aparência fundamental de um ser humano (isto é, com cabeça, tronco e membros), dedicado a explorar o espaço.

Outra contribuição fundamental vem da empresa russa Promobot, uma fabricante de robôs de serviços autônomos. Recentemente, a companhia passou a investir em máquinas com a aparência humana.

O Android Robo-C, por exemplo, serve como um atendente integrável dedicado a aliar a tecnologia ao atendimento das pessoas nos locais físicos.

A Promobot tem a Umbo como parceira no Brasil. A Startup conta com dois modelos humanoides no país — um deles, inclusive, é o robô empático, que se tornou especialmente famoso ao aparecer no programa dominical “Fantástico”. A empresa fornece assistência técnica e suporte para os seus clientes.

Práticas e funções dos robôs humanoides

Os robôs humanóides inteligentes têm como principal propósito servir aos seres humanos em diversos setores e estabelecimentos comerciais, como lojas, shoppings, stands em convenções e recepções variadas.

Isso porque eles podem ser empregados em qualquer ambiente no qual existe a necessidade de estabelecer um contato ágil com os visitantes. Desse modo, fica bem mais fácil transmitir e receber informações. Agora, vamos conhecer as principais práticas e funções dos robôs humanoides.

Atendimento ao cliente

O atendimento ao cliente é um grupo de procedimentos que abrangem todas as etapas do processo de compra, desde o primeiro contato do consumidor até o período de pós-venda. Muitas empresas já utilizam totens para realizar os pedidos, enquanto outras lojas oferecem uma conexão diferenciada de internet para que os clientes consigam interagir com a marca.

Desse modo, as empresas garantem que a tecnologia de ponta facilite essa interação. Os robôs têm um papel especial nesse tipo de abordagem, já que conseguem combinar todas as facilidades conferidas por um totem com o atendimento humano.

Além disso, eles se certificam de realizar trabalhos repetitivos, liberando os colaboradores para tarefas mais desafiadoras. Os robôs são habilitados a conversar com os consumidores, guardar informações relevantes (com o consentimento do cliente) e ainda armazenar dados cadastrais para facilitar os próximos contatos.

Como se não bastasse, ele consegue até mesmo contar piadas e dançar, se tornando uma atração à parte em sua loja. Um robô humanoide bem treinado sempre terá as informações dos clientes à disposição, agilizando todo o contato e levando a mais vendas.

Guias em museus

Os robôs em eventos conseguem controlar a entrada e esbanjar carisma na hora de recepcionar os visitantes. Além disso, eles sabem absolutamente tudo o que está em exposição no momento e oferecem informações precisas e atualizadas.

Além disso, é possível programá-lo para que ele não perca tempo com distrações e conduza visitas bem objetivas, de acordo com o perfil dos visitantes. O robô Promobot, por exemplo, também consegue oferecer informações sobre saídas de emergência, banheiros e outras atrações dentro do museu.

Ele ainda pode ser devidamente programado para utilizar diferentes línguas, de acordo com o grupo conduzido na visita.

Recepção em eventos

Imagina que você chegue a um evento e seja obrigado a passar por um terminal de checagem, aguardando todos os que chegaram primeiro. A perspectiva é bastante entediante, certo?

Contudo, imagine outra situação: você chega ao mesmo evento e a recepção é realizada por um robô humanóide inteligente, capaz de reconhecer pessoas e ainda fazer a checagem de forma bem-humorada e inovadora.

Se a segunda opção parece bem mais inteligente para você, saiba que já é possível contratar um robô humanoide para recepcionar os visitantes do seu evento. Eles são capazes, inclusive, de imprimir crachás e outros meios de identificação, como adesivos.

Robô concierge

O robô concierge é um dos frutos da parceria oficial entre a Promobot e a Umbô. Essa opção tem diversas funções, como uma avançada tecnologia de reconhecimento facial e a interação por meio da fala — fazendo com que a interação se torne ainda mais humanizada.

Ele também consegue guiar visitantes de forma otimizada, desde a simples condução de pessoas até um elevador, por exemplo, até o acompanhamento em eventos maiores. O concierge realiza leituras automáticas de documentos individuais, como passaportes, carteiras de identidade e de habilitação.

Isso faz com que ele consiga cadastrar um visitante de forma ágil, além de emitir crachás e cartões de entrada. Ele também é equipado com a capacidade de emitir tickets de entrada.

Vantagens de robôs inteligentes

Os robôs humanóides inteligentes contam com um design bastante atrativo, que chama a atenção do público. Além disso, ele se movimenta com desenvoltura e interage de acordo. Os desenvolvedores também passam a contar com uma plataforma aberta, que possibilita a criação de aplicativos personalizados.

As melhores opções do mercado são integráveis com ERP e CRM, o que as torna ainda mais versáteis para o uso e a vinculação a programas de fidelização.

Eles podem ser equipados com terminais de pagamentos, impressora de recibos e impressora de fotos. Agora, vamos conhecer outras vantagens importantes da utilização de robôs em seu negócio, principalmente no varejo.

Alto nível na execução das tarefas

Os robôs são treinados para oferecer qualidade. Como eles diretamente são programados para movimentos repetitivos e precisos, é menos provável que cometam erros.

De certa forma, podemos dizer que os robôs são, simultaneamente, um funcionário e um sistema de controle de qualidade. Isso porque, além de realizarem as atividades, eles são desenvolvidos com o objetivo de desempenhá-la de forma a eliminar os erros humanos mais comuns.

Possibilidade de capacitação dos colaboradores do negócio

Os robôs não tiram empregos. Eles simplesmente mudam os empregos que existem. Isso porque as máquinas precisam de pessoas para monitoramento e supervisão. Com mais máquinas disponíveis, mais trabalhos gerados.

Assim, treinar seus funcionários para trabalhar com robôs, você está dando a eles um motivo para permanecerem motivados na posição deles na sua empresa.

Eles estarão lá para fazer parte da modernização da empresa e ainda terão a oportunidade única de desenvolver um novo conjunto de habilidades relacionadas à tecnologia e engenharia.

Produtividade

Os robôs humanóides inteligentes se encarregam, também, das tarefas repetitivas, enquanto os funcionários podem se concentrar exclusivamente na inovação.

Se seus funcionários humanos não forem apanhados a fazer o que poderia facilmente ser deixado para os robôs, eles estarão mais disponíveis e produtivos.

Robôs inteligentes famosos

Quais são os exemplos mais bem-sucedidos de robôs humanoides? Neste tópico, trataremos sobre projetos impressionantes, que têm dado o que falar.

Sophia

A Sophia é, provavelmente, o robô inteligente mais famoso do mundo. Desenvolvida pela Hanson Robotics, ela conta com mais de 60 expressões faciais. Sua aparição mais marcante foi em outubro de 2017, quando ela compareceu a um encontro da Organização das Nações Unidas (ONU).

Pelo desempenho em um evento desse porte, ela foi agraciada com a cidadania da Arábia Saudita, tornando-se a primeira robô inteligente a conquistar uma nacionalidade. Como se não bastasse, Sophia apareceu em diversos programas de TV e figurou na capa de revistas pelo mundo.

Romeo

O Romeo é um robô inteligente de 140 centímetros, desenvolvida pela Aldebaran Robotics com o objetivo de ajudar pessoas, como idosos, que acabaram perdendo sua autonomia física. Ele consegue, ainda, abrir portas, subir escadas e pegar um determinado objeto em uma mesa, por exemplo.

Os planos para o Romeo são ambiciosos: seus desenvolvedores esperam habilitá-lo a carregar objetos, incluindo pessoas.

PETMAN

Uma parceria entra a Boston Dynamics e o Departamento de Defesa dos Estados Unidos, o PETMAN é um robô inteligente bastante realista. Ele está sendo utilizado para garantir o alto desempenho de roupas de proteção.

Isso é feito por meio de sensores na pele artificial do robô, destinados a detectar substâncias químicas que possam vazar pela roupa. Ele é capaz de simular a fisiologia humana por dentro da vestimenta, produzindo suor e regulando a temperatura.

Entretanto, qual é o grande objetivo da aplicação desse robô? A roupa utilizada pelo PETMAN será usada por trabalhadores humanos de resgate em condições extremas. Assim, fica mais fácil entender porque ele é submetido a testes robustos.

Junko Chihira

Junko é uma robô humanoide bastante sofisticada. Afinal, ela é trilíngue. Apesar de não ser tão ágil como o PETMAN, sua aplicação é outra: auxiliar os turistas em um centro de informações em Tóquio, à beira-mar.

Ela se destaca pela impressionante capacidade de interação com os humanos, assim como pelas suas expressões faciais. Os três idiomas que ela domina são o japonês, o inglês e o chinês — e a tendência é de que ela se torne definitivamente uma poliglota.

Características dos robôs inteligentes da Umbô

Como pudemos ver até aqui, os robôs inteligentes oferecem diversas funcionalidades para o seu negócio. As máquinas da Umbô contam com um display touchscreen otimizado, que exibe imagens, abre páginas na internet e apresentam vídeos relevantes durante a interação.

O usuário ainda consegue utilizar o display para realizar uma seleção em um determinado site ou fazer uma pesquisa mais aprofundada. Os robôs contam com uma autonomia de 8 horas, mas há um detalhe bastante interessante: quando a bateria estiver baixa, o próprio robô se movimenta até a estação de carregamento.

Além disso, o Promobot V4 ainda consegue fotografar as pessoas e enviar os resultados por e-mail, além da possibilidade de impressão em moldes personalizados. Isso é especialmente interessante para quem deseja levar uma lembrancinha da interação com o robô para casa, tornando o seu evento ainda mais atrativo.

Caso o usuário precise, é possível acoplar uma maquininha de cartão, que consegue gerar vendas e realizar pagamentos diversos. O sistema de reconhecimento facial também proporciona que o robô memorize os dados do visitante, relembrando conversas passadas e identificando emoções.

Os robôs inteligentes da Umbô também são bem mais humanizados, contando com cabeça, braços e torso. Isso confere maior liberdade de movimentação à máquina, permitindo a gesticulação e um comportamento mais natural por parte da máquina.

Outro aspecto que humaniza o robô é a presença de sensores dinâmicos, que fazem com que ele se movimente inteligentemente pelo espaço, sem tropeçar em pessoas ou objetos.

Como pudemos ver, os robôs inteligentes humanoides são uma revolução e tanto no mundo da tecnologia. Eles podem ser utilizados em eventos diversos, atuando tanto no atendimento inicial ao cliente como na condução das pessoas pelo local, por exemplo.

E aí, gostou do post e se interessou pela possibilidade de contar com um dos nossos robôs? Então, aproveite para entrar em contato conosco agora mesmo!

 

 

 

Return to top of page
× Fale conosco :)