Skip links

Preocupado em como reduzir o turnover no varejo? Será que tem jeito?

Share

Se você chegou até este artigo procurando por informações sobre como reduzir o turnover no varejo, deve saber que a alta rotatividade de funcionários neste segmento é um dos problemas que mais compromete a produtividade de uma empresa, correto?

Sim, os colaboradores são o maior ativo que uma organização pode ter, e quando há um alto índice de entrada e saída, a saúde financeira é apenas um dos aspectos afetados, já que a imagem da empresa também é prejudicada diante da sociedade e do mercado.

Vamos, então, discutir algumas práticas úteis sobre como reduzir o turnover no varejo e os principais fatores que causam a rotatividade de empregados? O que fazer para evitar o problema? Continue a leitura para conferir!

O que é turnover?

Turnover é o termo utilizado para se referir ao índice de demissões de funcionários em uma empresa, seja voluntariamente por parte do colaborador, seja por decisão do departamento de RH.

O turnover também pode ser considerado como uma métrica para mensurar o nível de satisfação das pessoas que trabalham na empresa, a capacidade dos gestores em lidar com conflitos e a capacidade da organização de atender às expectativas dos profissionais que integram sua equipe.

Quais os motivos que aumentam o turnover no varejo?

Os fatores que influenciam na taxa de turnover no setor varejista são muito bem conhecidos. Entre eles os principais, como:

  • cultura organizacional tóxica;
  • tratamento diferenciado entre os funcionários;
  • natureza de atuação ou rotina do trabalho que causa desgaste físico e psicológico;
  • sobrecarga de funções e responsabilidades;
  • alta competitividade entre empresas pelos profissionais qualificados;
  • conflitos com a gestão;
  • falta de reconhecimento pelo trabalho realizado;
  • falta de oportunidades para desenvolvimento profissional.

Como reduzir o turnover no varejo?

Na lista de fatores, é fácil notar que todos eles podem ser divididos em 2 grupos: os que dependem da natureza da atuação e os que dependem da qualidade de gestão.

Contratação a base de valores

Um dos primeiros passos para reduzir o turnover é direcionar os esforços para encontrar os talentos mais adequados à cultura organizacional da empresa, logo nas primeiras etapas de recrutamento e seleção.

Afinal, não adianta contratar vendedores experientes, altamente capacitados e com ótimas habilidades de atendimento ao cliente, se eles não acreditam nos mesmos valores e na missão da companhia. Colaboradores desalinhados tendem a não permanecer muito tempo no time.

Contratação a base de valores é uma área ainda nova para os profissionais de RH, pois é fácil formular “queremos pessoas que acreditam nas mesmas coisas que nós”, mas é uma tarefa complexa para executar na prática.

Diferentes gerações entendidas e ouvidas

Não é novidade que, pela perspectiva da empresa, a geração Y tem fama de dar dor cabeça para o departamento de RH. Porém, os profissionais que integram esse grupo são altamente promissores e precisam ser compreendidos, principalmente se seu objetivo é reduzir o turnover.

Nascidos entre os anos de 1977 e 1997, a geração Y é conhecida por liderar uma “revolução silenciosa”. Seu potencial para questionar e fazer o que é preciso para mudar a estrutura vigente da sociedade é uma das características mais marcantes, e que pode ser usada em benefício dos resultados da empresa.

A geração Y, marcada pela forte ambição e fome de mudanças — muitas vezes imediatistas — querendo crescer rapidamente, chegou para dar uma quebra de conceito de vida e trabalho da geração X, isto é, pessoas nascidas entre as décadas de 1960 e 1970, que preza mais pela estabilidade financeira e a estruturação familiar.

Conflitos internos por conta de desentendimento entre as gerações ou até entre as pessoas da mesma geração Y, ambiciosas e ansiosas, podem não estar visíveis à gestão. Por isso, a importância de estabelecer contato próximo com os colaboradores.

Investir em inovação e transformação digital nesse contexto seria não apenas utilizar as ferramentas tecnológicas para automatizar trabalhos repetitivos, como também usar a ferramentas modernas para contato, conexão e empatia.

O que queremos dizer é que, se você quer saber como reduzir o turnover no varejo, precisa começar a mudar toda a metodologia de trabalho da empresa, desde a sua estrutura até os aspectos operacionais cotidianos. Não tenha dúvida de que, ao tornar o ambiente corporativo mais receptivo para as diferentes gerações, seu negócio só terá a ganhar em termos de produtividade, resultados e competitividade.

Oportunidades para os sêniores

Profissionais acima dos 50 anos, também conhecidos como sêniores, têm uma grande bagagem de conhecimento, equilíbrio e maturidade emocional para lidar com os desafios e responsabilidades do cotidiano corporativo.

Por mais que o mercado de trabalho esteja focado em prospectar novos talentos, abrir espaço para profissionais mais velhos é uma ótima maneira de contar com pessoas que têm perfil de liderança, saibam tomar decisões estratégicas e, até mesmo, ajudem a desenvolver os novos colaboradores da empresa.

A recolocação destes profissionais, além de trazer um balanço necessário entre ansiedade dos jovens e paciência dos seniores, também é uma causa social para qualquer empresa, vista com bons olhos, principalmente, pelos jovens que cada vez mais exigem responsabilidade social do mundo corporativo.

Benefícios da empresa sob novo ângulo

Do ponto de vista do colaborador de hoje, os benefícios tradicionais (viagens, folgas) tendem, cada vez mais, a representar remuneração financeira adicional, perdendo o seu valor “afetivo” na relação com empresa. O fato é que qualidade de vida é uma das maiores prioridades da geração Y, e há uma exigência que a decisão sobre o que representa essa tal de “qualidade” dependa somente da própria pessoa.

Os profissionais gostam de se sentirem satisfeitos naquilo que realizam, prezam por um ambiente de trabalho saudável e humanizado, no qual não haja estresse desnecessário. Eles sabem que o emprego é apenas uma parte de seu dia e que não deve sugar todas as suas energias.

Aliás, eles querem que essa parte do dia não apenas não sugue todas as energias, como seja prazerosa e/ou divertida. Por isso, gamificação de alguns elementos do ambiente de trabalho é cada vez mais comum.

Que tal experimentar deixar a escolha do benefício na mão do seu colaborador? Um robô autônomo que faz papel de um “espírito de bom humor” do escritório, troca brincadeiras, tira dúvidas sobre processos, pode também englobar na sua atuação a função de um operador dos benefícios.

Oferecendo uma conversa ou quest interessante para um colaborador que foi premiado com um bônus, o robô pode entregar um cartão de um vale presente ou fornecer uma chave para acesso ao benefício escolhido.

Sendo assim, para reduzir as chances de que os funcionários procurem por oportunidades em outras empresas, considere implementar um programa de benefícios abrangente.

O fato é que muitos profissionais preferem trabalhar em um ritmo mais lento, e até mesmo, ganhar menos, do que se sobrecarregar e sacrificar experiências de vida apenas pela remuneração, por isso, bom humor no seu escritório é essencial. Esse benefício não tem valor monetário, mas é mais procurado do que uma viagem ou folgas estendidas.

Preze pela saúde emocional de seus colaboradores

O setor varejista é famoso por ter exaustivas rotinas de trabalho, o que torna “natural” que os colaboradores desse segmento vivam sob estresse e cansaço físico e emocional. Porém, isso não deve ser considerado como algo normal e, tampouco, uma realidade na empresa.

Sendo assim, para reduzir a taxa de turnover avalie a disponibilidade de seus funcionários e faça uma análise em relação à demanda de horas trabalhadas. O objetivo aqui é transformar o ambiente de trabalho em um local saudável.

O excesso de cobrança somado às longas jornadas laborais pode refletir na redução da qualidade do atendimento e da produtividade em seu negócio. Ou seja, muito trabalho é sinônimo de problemas na saúde dos empregados e, por sua vez, aumento do turnover.

Como você pôde contemplar neste conteúdo sobre como reduzir o turnover no varejo, os profissionais estão se tornando cada vez mais exigentes em relação ao ambiente de trabalho e as políticas internas das empresas. Por isso, é muito importante trabalhar estratégias em conjunto com o RH para reverter a taxa de rotatividade com eficiência e inteligência.

Este artigo foi útil para você? Então não deixe de conferir também o nosso post sobre ócio eficiente: a evolução da rotina de trabalho!

Return to top of page
× Fale conosco :)